Já passaram por aqui

Quem sou...

Minha foto
Salete dos Santos
Ele pensou que ela fosse uma donzela presa na torre mais alta. Mal sabia que ela era a dona do castelo, do dragão  e de si mesma!

Meu site: https://www.facebook.com/artesanatos.artesetal/?fref=ts


Visualizar meu perfil completo

Livros favoritos

  • O vendedor de sonhos - Augusto Cury
  • Memórias das células - Paul Pearsall
  • O amor me trouxe de volta - Carol Bowman
  • Vencendo o passado - Zibia Gasparetto
  • O amanhã a Deus pertence - Zibia Gasparetto
  • Nada é por acaso - Zibia Gasparetto
  • Um amor de verdade - Zibia Gasparetto
  • Tudo tem seu preço - Zibia Gasparetto
  • Ninguém é de ninguém - Zibia Gasparetto
  • Quando chega a hora - Zibia Gasparetto
  • O advogado de Deus - Zibia Gasparetto
  • O amor venceu - Zibia Gasparetto
  • O Aleph - Paulo Coelho
  • O alquimista - Paulo Coelho
  • Brida - Paulo Coelho
  • A Lei da afinidade - Cristina Cairo
  • Cura pela meditação - Cristina Cairo
  • Linguagem do corpo I e II - Cristina Cairo

Seguidores

...::: Morenna Designer:::... morenna.designer@hotmail.com (11)8166 3721. Tecnologia do Blogger.
sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Ryokan e o ladrão

Ryokan e o ladrão


Ryokan era incapaz de fazer acusações. Embora fosse um grande mestre do zen budismo, jamais julgou-se melhor que os outros.
Um de seus discípulos pediu que conversasse com o irmão salteador, que aterrorizava a cidade. Ryokan foi até a casa do bandido, e passou a noite inteira com ele.
Não trocaram uma só palavra.
De manhã, o salteador ajudou Ryokan a atar suas sandálias.  Ao fazer isto, as lágrimas do homem começaram a lavar seus pés.
— Nunca tive a companhia de um sábio – disse, entre soluços. — Só de outros salteadores como eu, ou de policiais interessados em me condenar. Se Ryokan passou uma noite comigo, é porque ainda valho alguma coisa.
E a partir deste dia, este homem nunca mais cometeu um crime.


Do site: Paulo Coelho

0 comentários:

Mensagem

"Qualquer caminho é apenas um caminho, e não há ofensa para si ou para outro em abandoná-lo se é isto que o seu coração diz a você...
Olhe para cada caminho bem de perto, estudando-o cuidadosamente.
Experimente-o quantas vezes achar necessário.
Então pergunte a você mesmo, e somente a você mesmo uma questão: "Esse caminho tem um coração? Se ele tem, é um bom caminho; se não tem, é inútil".

D. Juan, "brujo" Yaqui

Já publicado

Siga-me no seu email

Twitter